Teoria e Prática nas Aulas de Ciências

Os alunos dos 7ºs anos do INSA, juntamente com a professora de ciências Déborah Silva Guasti, visitaram o Jardim Botânico de Londrina. Durante a aula de campo foi possível aprender vários conteúdos novos e constatar outros já estudados pelos alunos. O enfoque maior foi para a importância da preservação da mata nativa e as consequências de sua perda. Outro objetivo da visita foi o contato com a natureza. Somos conhecidos mundialmente por ser um país tropical e pela nossa Floresta Amazônica, mas a realidade das crianças e adolescentes brasileiras é muito similar às de outras regiões do mundo de clima frio e sem grandes áreas verdes. Um estudo realizado pela Unilever com famílias de 11 países - para entender a interação que as crianças têm com a natureza - mostrou que 58% das mães acreditam que, se tivesse uma hora extra por dia, seu filho preferiria brincar dentro de casa. Em conversas com crianças e jovens, o escritor Richard Louv, autor do livro Last Child in the Woods (A Última Criança na Floresta), ele ouviu de um adolescente de 14 anos: “Eu prefiro brincar dentro de casa porque é lá que estão todas as tomadas elétricas”. A psicóloga americana Andrea Taylor, da Universidade de Illinois, em Chicago, nos Estados Unidos, passou os últimos anos estudando os impactos do meio ambiente no comportamento das crianças. Ela descobriu que as crianças que têm contato com área verde apresentam melhores resultados na escola e são menos agressivas. Por tudo isso que o incentivo da escola e da família é muito importante. Deborah Silva Guasti Professora de ciências – Ensino Fundamental Series Finais

  Galeria de Fotos (clique sobre as fotos para aumentá-las):